O cálculo de medicamento pode parecer difícil em um primeiro momento, mas torna-se bem fácil se aprendermos algumas regrinhas básicas.

Uma dessas regrinhas é o sistema de medidas e fracionamento de doses, que vamos conferir nos primeiros tópicos deste artigo.

Também é importante sabermos realizar a regrinha de três corretamente. Tendo em mente essas noções, ficará muito mais fácil fazer os cálculos de medicamentos na hora de administrar.

Para aprendermos a calcular corretamente as medicações, é necessário que conheçamos alguns conceitos fundamentais:

Dose: é a quantidade de medicamento que foi prescrito pelo profissional (médico, enfermeiro, farmacêutico, etc.) que, quando administrado causa o efeito desejado.

Dosagem máxima: é uma quantidade grande de medicamento, mas que é bem tolerada pelo organismo humano e não causa efeitos colaterais ou tóxicos.

Toxicidade: é a chamada dose tóxica, e ocorre quando a quantidade de medicamento ultrapasse a dose máxima recomendada.

Dosagem letal: é a quantidade de medicamento que, ao ser administrada, causa a morte do paciente.

Dose de manutenção: é uma quantidade de medicamento que se mantém concentrado no sangue/organismo do paciente por muito tempo. Por exemplo: insulina de longa duração.

Muitas vezes, devido a própria correria do dia-a-dia, nos deparamos com prescrições que pedem para fracionar ou calcular o gotejamento de alguns medicamentos. E muitas vezes nos esquecemos de fazer os cálculos que aprendemos durante a formação.

Você pode fazer “colinhas” no formato de pequenas anotações com dicas e exemplos de cálculos para facilitar na hora de preparar a medicação. Confira nos próximos tópicos!

calculo-de-medicamentos

Sistema de Medidas para Realizar Cálculos de Medicação

Para ajudar a realizar a conversão de medidas, vamos conhecer a correspondência entre diferentes valores de medidas.

Assim, por exemplo, ficará mais fácil fazer a conversão de gotas para micro gotas, de litros para mililitros, e assim por diante:

Tabela de cálculo de medidas e conversões
1 mililitro=20 gotas
20 gotas=60 microgotas
1 gota=3 microgotas
1 grama=1.000 miligramas (mg)
1 litro=1.000 mililitros (ml)
1 colher de sopa=15 mililitros (ml)
1 colher de sobremesa=10 mililitros (ml)
1 colher de chá=5 mililitros (ml)
1 colher de café=3 mililitros (ml)

Agora, vamos conferir como fazer as conversões dividindo ou multiplicando os valores que você encontrar nas prescrições de medicamentos que são líquidos, como soros ou suspensões:

Líquidos
deparao que fazer?
MicrogotasGotasDividir por 3
GotasMicrogotasMultiplicar por 3
MicrogotasMililitrosDividir por 60
MililitrosMicrogotasMultiplicar por 60
GotasMililitrosDividir por 20
MililitrosGotasMultiplicar por 20

Agora, vamos conferir a tabela de conversões para o cálculo de medicações com relação ao tempo de infusão e ao peso do medicamento:

Tempo e Peso
deparao que fazer?
MinutosHorasDividir por 60
HorasMinutosMultiplicar por 60
GramasMiligramasMultiplicar por 1.000
MiligramasGramasDividir por 1.000

Agora que você conhece as conversões entre tempo e peso, vamos exemplificar como utilizar esse sistema em seu dia-a-dia.

Como Fazer o Fracionamento de Doses

Para fazermos o fracionamento das doses, precisamos primeiramente, aprender a regra de três.

Ela consiste em dividirmos e multiplicarmos os valores para acharmos um resultado válido. Vejamos o seguinte exemplo:

Exemplo de Cálculo de Medicamento 1

Exemplo 1: O médico prescreveu 1,5 mg de cloranfenicol. Mas o medicamento que existe na farmácia é de 1 ml, contendo 2 mg. Como proceder?

Dica para concursos: Muitas bancas pregam pegadinhas nos candidatos, colocando nomes de medicamentos estranhos ou com doses muito altas ou muito baixas. Não se preocupe com o nome do medicamento. Fique atento apenas ao cálculo que você deverá fazer para acertar a questão.

Vamos resolver essa questão usando a regra de três simples. Vamos dividir os valores em duas colunas: Na primeira, à esquerda, coloque o valor em mililitros, do medicamento que temos na farmácia (cloranfenicol 1 ml). Abaixo, coloque um “X”, que simboliza o valor que precisamos descobrir.

calculo-de-medicação

Na segunda coluna, coloque primeiramente, o valor em mg, correspondente ao que temos na farmácia (cloranfenicol de 1 ml contendo 2 mg). Abaixo, coloque o valor que o médico prescreveu. Agora vamos multiplicar os valores, veja como ficará:

calculos-de-regra-de-tres

Primeiramente, multiplique o X por 2 mg = 2x ; em seguida, multiplique o 1 ml por 1,5 mg = 1,5. confira abaixo:

calculos-de-regra-de-tres-simples

Ao dividirmos 1,5 por 2, temos como resultado: 0,75 ml que deverá ser aspirado da seringa de 2 ml.

Dica para concursos: Na regra de três, os valores das colunas devem estar na mesma proporção, ou seja, ml em cima e embaixo por mg em cima e em baixo. Caso não esteja, é necessário fazer a conversão antes de aplicar a regra de três!

Exemplo de Cálculo de Medicamento 2

Vamos praticar novamente com novos exemplos. Confira a seguinte prescrição medicamentosa:

Exemplo 2: Foi prescrito 2,5 ml de xarope de tosse para um paciente da ala pediátrica. Isso corresponde a quantas colheres de chá?

Para resolver essa questão, vamos recorrer a nossa tabelinha anterior de conversão de medidas. Conferindo ela, sabemos que 1 colher de chá corresponde a 5 mililitros. Vamos jogar essas informações na regrinha de três:

calculo-de-medicamento-colehr-de-cha

Vamos multiplicar, cruzadamente, 5 ml X o valor de “x” que será: 5x, enquanto que multiplicaremos o valor de 2,5 ml por 1, e teremos: 2,5 ml. Confira abaixo:

calculo-de-medicamento

Portanto, devemos administrar meia colher de chá do medicamento prescrito pelo médico.

Agora que você já sabe as medidas de conversão, vamos estudar as fórmulas de gotejamento. Elas irão ajudar bastante na hora de fazer o cálculo de medicação.

Fórmulas de Cálculos de Medicamentos – Gojetamentos

As fórmulas são bastante simples de aprender. No entanto, muitas vezes nos esquecemos de alguma detalhe e muitas vezes ficamos inseguros de aplicar a fórmula.

Para solucionar esse problema, você pode imprimir esta página, juntamente com as tabelinhas de cálculo de medicamentos para ajudar você durante o preparo.

Lembre-se que a segurança do paciente vem em primeiro lugar na assistência de enfermagem, portanto, é essencial realizar o cálculo de medicamentos de modo seguro e preciso. Caso tenha dúvidas com relação às vias de administração das medicações, consulte este post.

Para os cálculos de medicação de gotejamentos, deve-se primeiramente determinar se serão utilizados equipo de gotas ou microgotas, pois cada um exige um cálculo diferente.

Também lembre-se de adicionar ao volume de líquidos medicações extras, por exemplo: um soro fisiológico de 100 ml + 20 ml de dipirona = 120 ml.

Cálculo de Gotas por Minuto

Veja a seguinte prescrição:

Foi prescrito ao paciente João da Silva, Soro Glicosado – 500 ml a ser administrado no intervalo de 6 em 6 horas.

Observe que a prescrição vem em horas, portanto, precisamos nos lembrar disso na hora de fazermos o cálculo.

A fórmula que iremos utilizar será essa:

fórmula de cálculo de medicamentos de gotas

As gotas serão igual ao volume em ml (500 ml), divididos pelo tempo (t) e multiplicado por 3.

calculo-de-gotejamento

Quando o resultado for acima da casa decimal de ‘5’, podemos arredondar o número para cima. Caso seja abaixo de ‘5’, podemos arredondar para baixo. No exemplo, devemos administrar 500 ml em 28 gotas por minuto.

Cálculo de Microgotas por Minuto

No caso de administrarmos medicamentos no qual o equipo seja de microgotas, podemos seguir basicamente o mesmo cálculo anterior, apenas excluir a multiplicação pelo valor 3.

Foi prescrito para a paciente Maria, uma solução de 240 ml para correr em 12 horas. Quantas microgotas por minuto deverão ser infundidas?

calculo-de-medicamento -microgotas-por-minuto

Pelo cálculo das microgotas, é possível saber que deverão ser administradas 20 microgotas por minuto.

Fórmula de Cálculo de Insulinoterapia

A insulina é um hormônio essencial para o controle do nível de açúcar no sangue humano. Ela é uma substância produzida pelo nosso pâncreas e lançada diretamente na corrente sanguínea, ajudando as moléculas de glicose a entrarem nas células.

Quando o paciente não consegue produzir uma quantidade adequada de insulina – o que ocorrem em pacientes diabéticos, torna-se necessário administrar insulina exógena (produzida e sintetizada fora do organismo humano). A administração desse medicamento é via subcutânea.

O frasco ampola possui gradação em unidades internacionais (UI), deve ser preservado em temperatura de 2 ºC a 8 ºC graus. Geralmente, os frascos e as ampolas são proporcionais (nas ampolas também estão detalhadas as UI), sendo desnecessário calcular a quantidade correta desse medicamento. Nesses casos, basta aspirar a quantidade prescrita e administrar.

Portanto, se temos na unidade frascos de 80 UI, também devemos aspirar com seringas graduadas em 80 UI.

No entanto, quando as seringas e os frascos são desproporcionais, é necessário realizar o cálculo. Vejamos a seguinte questão.

Exemplo de Cálculo de Insulinoterapia

Em uma unidade de saúde, foi prescrito a administração de 10 UI de insulina regular. No entanto, há apenas frascos de 40 UI e seringas de 80 UI. Portanto, quanto de insulina deverá ser aspirada do frasco?

A fórmula que vamos utilizar para calcular a insulinoterapia será:

As letras significam:

  • P: quantidade prescrita pelo médico
  • S: graduação da seringa
  • F: concentração do frasco

Vamos inserir os dados da prescrição na fórmula:

calculo-de-insulina

Colocando os dados da prescrição na fórmula, temos o valor final de 20 UI, que deverão ser aspirados do frasco para administração.

Dicas Finais

A dosagem dos medicamentos é uma tarefa bastante delicada e que deve ser realizada com muito cuidado e cautela.

Quando estiver em dúvida, sempre peça ajuda aos colegas. Também é interessante utilizar uma calculadora para auxiliar nos cálculos das doses.

Portanto, a dosagem adequada é responsabilidade da equipe de enfermagem e envolve competência e conhecimentos práticos e teóricos.

Também preparamos um simulado com cálculos completos pra você ir treinando. Aproveite.

Gostou deste conteúdo? Ficou com alguma dúvida? Compartilhe conosco na sessão de comentários!

Juarez Coimbra

É enfermeiro, doutorando em Enfermagem pela Universidade Federal de Mato Grosso. É Especialista em Saúde Pública e um Apaixonado por Blogs, escreveu o seu primeiro na área de enfermagem ainda em 2014.

Deixe um Comentário