A técnica de Injeção Intramuscular (IM) é também chamada de Punção Intramuscular. É bastante utilizada na enfermagem, quando se pretende administrar medicamentos diretamente no tecido muscular do paciente.

Existem alguns medicamentos que não podem ser administrados diretamente na via Endovenosa/Intravenosa, por serem muito tóxicos ou que precisam de uma absorção um pouco mais lenta pelo organismo, como as vacinas, por exemplo.

Alguns medicamentos, devido a sua composição (como aqueles que são oleosos, densos) são irritantes se forem aplicados em outros locais. Portanto, remedioscomo a Penicilina, Benzetacil, Voltaren, Gentamicina ou Noripurum devem ser aplicados diretamente no músculo.

Observação: Sempre confira na embalagem da medicação e na bula a indicação de aplicação – via intramuscular ou endomuscular. Alguns medicamentos, a depender do laboratório, podem ser aplicados na veia ou no músculo, como o Noripurum. Nesses casos, isso estará descrito na bula do medicamento.

Portanto, é imprescindível que o profissional de enfermagem tenha experiência e conhecimentos técnicos a respeito das vias de administração, efeitos colaterais, noções de biossegurança, efeitos adversos, atuação da droga no organismo, etc.

Antes de continuar a leitura, confira também as vantagens e as desvantagens das vias de administração de medicamentos, incluindo a via intramuscular.

Como Escolher o Músculo Certo?

Para escolher o músculo que você irá aplicar a medicação, precisamos levar em conta os seguintes fatores:

  • Quais são os músculos que podem receber medicação?
  • Tipo de medicação que irei administrar;
  • O volume (quantidade) de medicamento;
  • O estado geral do desenvolvimento muscular do paciente.

Ao responder essas perguntas, ficará muito mais fácil decidir o local correto. Vamos discutir cada uma:

Quais Músculos podem receber medicamentos?

Não são todos os músculos do organismo que estão aptos a receber medicamentos. Isso ocorre porque alguns músculos são mais superficiais e com muita quantidade de inervações do que outros.

O local exato para a administração de medicamentos intramusculares também dependerá dos seus conhecimentos de anatomia. Vejamos abaixo as quatro regiões musculares passíveis de receberem medicamentos:

injeção intramuscular: locais de aplicação

Os quatro locais de aplicação da injeção intramuscular que são padronizados atualmente são:

  • Vasto Lateral da Coxa: Recobre quase toda a porção lateral das coxas; Atua ajudando a flexionar o joelho.
  • Deltoide: Recobre a articulação dos ombros e atua articulando membros superiores. Recebeu esse nome devido ao fato de seu formato anatômico lembrar a letra Delta em grego.
  • Glúteo ou Ventroglúteo: O músculo do glúteo tem sua inserção no sacro e ajuda a dar estabilidade e equilíbrio para a base do corpo.
  • Dorsoglúteo: faz parte da porção superior do glúteo. É minimamente inervado e é uma das opções mais seguras, quando comparado às outras regiões.

Essas quatro regiões são as mais indicadas porque estão distantes de vasos sanguíneos calibrosos – o que faria a medicação entrar em contato direto com o sangue – e de nervos importantes.

Qual tipo de medicamento irei administrar?

A depender da droga, a injeção intramuscular deverá ser realizada em determinado músculo específico.

Vacinas: priorize o deltoide. Ele é mais superficial que os demais e facilita a aplicação. Além disso, é mais fácil de localizar e permite que o paciente acompanhe a melhora após o procedimento. Para melhor conforto, pode-se administrar a vacina no deltoide do braço não dominante do paciente.

Antibióticos: devido a serem administrados em quantidades maiores e geralmente serem diluídos (solução + pó), podem ser aplicados no ventroglúteo ou dorsoglúteo.

Vitamina K: é aplicada em recém-nascidos (desde que não sejam prematuros), onde ainda não há um bom desenvolvimento da musculatura da região glútea.

Sempre que possível, consulte, junto à sua equipe de enfermagem, as possibilidades de realizar a injeção intramuscular nos diferentes locais. Lembre-se: A enfermagem trabalha em equipe!

Qual a quantidade de medicamento a ser administrada?

Para escolher o músculo correto, também é fundamental sabermos a quantidade de líquido que cada músculo suporta. Vejamos:

  • Vasto Lateral da Coxa: Até 4 ml.
  • Deltoide: Até 2 ml.
  • Glúteo ou Ventroglúteo: Até 6 ml – dependendo do estado físico do paciente.
  • Dorsoglúteo: Até 5 ml.

Não se deve ultrapassar essas quantidades de medicamentos estipuladas, pois pode haver lesão nas fibras musculares, danos aos nervos da região, extensão e inflamação do tecido e aumentar o risco de infecção no local da aplicação devido a maior possibilidade de extravasamento do medicamento.

medicamentos-injetáveis

Qual o estado geral do desenvolvimento muscular do paciente?

Também é necessário, que antes de decidir pelo local correto, fazer uma avaliação do estado geral do paciente em relação a sua massa muscular.

Compare as duas pacientes abaixo:

massa-muscular-deficiente

Observa-se que a paciente do lado direito possui pouquíssima massa muscular. Nesse caso em específico, a quantidade de tecido adiposo também é pequena. Portanto, não se recomenda a utilização da via intramuscular.

Como Aplicar a Injeção Intramuscular?

Agora vamos aprender o passo a passo para aplicar a injeção intramuscular.

Após selecionar o músculo correto, de acordo com as orientações que você conferiu acima, vamos selecionar o material necessário.

Reúna o Material Necessário

Vamos precisar dos seguintes materiais para realizar a injeção intramuscular:

  • Medicação que foi prescita, separada e conferida quanto a: data de validade, estado da embalagem/frasco, sinais de deterioração ou alteração de cor/textura/volume do líquido ou pó.
  • Bandeja ou cuba-rim, para facilitar o manuseio e transporte dos materiais do posto de enfermagem ou da bancada de preparo de medicação até o leito do paciente.
  • Seringas de acordo com o volume da droga a ser administrada (3 ml ou 5 ml).
  • Agulha de numeração 40×12 para aspiração do medicamento ou preparo da solução.
  • Agulha de numeração 25×7 (ou de numeração maior ou menor dependendo do paciente) para aplicar a medicação.
  • Bolas de algodão, para assepsia do local de aplicação.
  • Fita do tipo Micropore ou esparadrapo.

Como proceder a Aplicação da Injeção Intramuscular

Vamos executar as seguintes ações:

  • Higienize as mãos, conforme os protocolos de biossegurança de sua unidade de saúde.
  • Confira os seguintes dados antes do preparo (11 certos): paciente, medicamento, dose, aspecto da medicação, validade, via, hora, compatibilidade medicamentosa, orientação, direito de recusa e registro.
  • Aplique o algodão embebido na solução alcoólica no frasco/ampola para desinfetá-lo.
  • Caso a medicação seja liofilizada, insira água destilada ou soro fisiológico (conforme recomendação da bula) no frasco contendo o pó medicamentoso. Em seguida, faça movimentos suaves por 40 segundos para não criar bolhas no frasco, até a total dissolução do pó. Utilize a agulha 40×12 para realizar esta etapa. Aspire a medicação para a seringa.
  • Com a medicação diluída, troque a agulha e insira a que você irá utilizar no paciente, de acordo com a numeração correta.
  • Providencie uma etiqueta de identificação para a medicação, com os seguintes dados: nome do paciente e da medicação, dosagem, número do leito, via que o medicamento deverá ser injetado, horário e seu nome completo. Fixe esta etiqueta na seringa ou na embalagem da seringa.
  • Após o preparo, leve o medicamento até o leito do paciente e higienize novamente as mãos.
  • Identifique-se para o paciente, informe sobre a medicação e seus riscos/benefícios/possíveis reações/direito de recusa e qualquer outra informação que seja pertinente.
  • Faça a conferência do número do leito e nome do paciente.
  • Calçe as luvas de procedimento.
  • Escolha o músculo que irá receber a medicação.
  • Faça a antissepsia do local de aplicação com o algodão embebido em álcool a 70%, com movimentos únicos.
  • Se o local de aplicação for: deltoide, deixe o paciente sentado ou em pé; caso seja o ventroglúteo, deixe o paciente em decúbito lateral; e caso seja o dorsoglúteo, posicione-o em decúbito ventral e em vasto lateral, pode-se deixar o paciente sentado ou deitado. Confira como posicionar corretamente o paciente aqui.
  • Pegue a seringa com a sua mão dominante.
  • Posicione o bisel da agulha de acordo com as fibras musculares da região (lateralizado, para cima ou para baixo).
  • Fixe o músculo com sua mão não dominante.
  • Em seguida, introduza a agulha em ângulo de 90º graus. Retraia o êmbolo da seringa e verifique se voltou sangue. Caso apresente sangue, cancele o procedimento imediatamente.
  • Injete a solução com delicadeza.
  • Retire a agulha e faça uma leve compressão sobre o local de entrada da agulha. A compressão deve durar no mínimo dois minutos. Em seguida, fixe com o esparadrapo ou micropore.
  • Despreze o material, lave as mãos e providencie o correto registro no prontuário do paciente.

Dicas Importantes Sobre Injeção Intramuscular

Dica 1: Como as medicações que são administradas nos músculos são tóxicas aos tecidos subcutâneos, é necessário sempre aspirar a agulha, assim que puncionar o músculo e observar se há retorno de sangue na seringa. Se houver, deve-se retirar imediatamente a agulha, limpar a pele do paciente e providenciar novo preparo do medicamento e aplicar em novo local.

Dica 2: Utilize a seguinte técnica para evitar o retorno de medicação para a superfície da pele. Tracione, com sua mão não dominante, o músculo da região e aplique o medicamento. Somente após injetá-lo, retire sua mão sob o músculo e o deixe voltar a sua posição original. Isso evitará que o medicamento retorne e é eficaz quando você utilizar os músculos do glúteo.

Ficou com alguma dúvida? Pergunte para nós no campo de comentários abaixo!

Até mais!

Juarez Coimbra

É enfermeiro, doutorando em Enfermagem pela Universidade Federal de Mato Grosso. É Especialista em Saúde Pública e um Apaixonado por Blogs, escreveu o seu primeiro na área de enfermagem ainda em 2014.

Deixe um Comentário